QUEM FOI ERNEST JONES

Alfred Ernest Jones, nascido em primeiro de janeiro de 1879, era natural do País de Gales no sudoeste da Grã-Bretanha, formado em medicina, atuou na área da neurologia e neuropsiquiatria, além de ter sido psicanalista e biógrafo autorizado por Sigmund Freud e tornou-se um dos seus mais fiéis discípulos. Jones estudou na universidade de Cardiff, foi médico especialista em neuropsiquiatria, e introduziu a psicanálise na Grã-Bretanha, chegando a presidência da Associação Psicanalítica Internacional.
Jones trabalhou ao lado do professor Emil Kraepelin, na França em Bicêtre ficou a serviço do professor e médico Pierre Marie. Jones casou-se em 1916 com Morfydd Llwyn Owen, mas ficou viúvo seis meses após o casamento, casou-se outra vez com Katherine Jokl, e tiveram quatro filhos.
Jones, era médico neurologista quando conheceu os trabalhos de Freud, tornou-se grande entusiasta do conhecimento e prática de sua nova descoberta, aplicando o novo conhecimento sempre que possível em sua clínica. Em Zurique, planejou com Carl Jung um congresso psicanalítico inaugural.
Após ter conhecido e se interessado pela psicanálise, teve grande contribuição com literatura psicanalítica, escreveu monografias sobre Hamlet, e On the Nightmare. Jones recebeu a missão de salvaguardar o legado institucional do movimento psicanalítico.
Jones retorna a Londres no ano de 1913, ali se estabelece na prática psicanalítica, e, logo após fundou a Sociedade Psicanalítica de Londres, e, seguiu divulgando a teoria psicanalítica através de publicações e palestras.
Ernest Jones é lembrado por seu trabalho pessoal em psicanálise, e, é dele o mérito de uma das melhores biografias de Freud. Em 1944 Jones sofre um ataque cardíaco, e mesmo fragilizado continuou seu trabalho como biógrafo e tradutor dos trabalhos de Freud para o inglês. E aos dias 11 de fevereiro de 1958, Ernest Jones falece em Londres, Reino Unido, mas deixa suas importantes contribuições a ciência psicanalítica através do legado deixado pelo mestre Sigmund Freud.

Colaboração: Ricardo Souza, membro associado do ESIPP