50 ANOS DO LIVRO “O BRINCAR E A REALIDADE”

Quem não conhece essa frase: “brincar é coisa séria”? Pois brincar é, de fato, bem mais sério do que se pensa!

O autor desta frase foi o renomado pediatra e psicanalista britânico Donald Winnicott, que conseguiu colocar em um único livro a importância e a complexidade dos processos criativos na saúde mental de um indivíduo e de uma sociedade. Este livro: O BRINCAR E A REALIDADE foi escrito por ele em 1971, ou seja, há cinquenta anos e, desde sua primeira publicação, que ocorreu após a sua morte, vem se atualizando cada vez mais em trabalhos e escritos nas mais diversas áreas do conhecimento humano.

Winnicott foi um autor que tentou manter um espírito livre, para olhar o mundo com seus próprios olhos, como uma criança saudável quando brinca que, num gesto espontâneo e desprovido de regras, consegue lidar com o caos destrutivo de forma transformadora e positiva, descobrindo, com júbilo, que a vida vale à pena ser vivida, já que há sempre uma nova possibilidade. Esse entendimento permeou sua teoria do desenvolvimento e, consequentemente, seu trabalho clínico, onde buscava as condições para que o paciente encontrasse um ambiente facilitador (mãe/terapeuta suficientemente bom), para que os processos de maturação alcançassem um desenvolvimento pleno, que contribuíssem para o prazer e a criatividade.

Ele demonstrou que brincar de forma criativa é sinônimo de saúde mental. Criança que não brinca está fadada a ser uma pessoa submissa ao seu grupo social, não contribuindo para as transformações. Porque brincar é parte da criação de si mesmo, do outro e do mundo. Ou seja, através do brincar o sujeito pode sentir que é um SER no mundo; que EXISTE e que está VIVO.
Palavras dele: “…é com base no brincar que se constrói a totalidade da existência experiencial do homem” (O Brincar e a Realidade, 1975, p. 93).

Winnicott viveu, de fato, o que a psicanálise propõe: liberdade para pensar a sua própria singularidade e ocupar seu lugar no mundo. Como homem de pensamento livre, foi capaz de dialogar com as mais diversas opiniões e enfoques, sobre os mais diversos temas, sem nunca se afastar do compromisso de buscar a verdade.

Autora: Sheyla Borowski, Sócia-fundadora do ESIPP.

Março, 2021